Sede do Instituto Paleorrota com um Paleoparque em Santa Maria

Sede do Instituto Paleorrota com um Paleoparque em Santa Maria

Sede do Instituto Paleorrota com um Paleoparque em Santa Maria

Razão social da empresa: Instituto Paleorrota

CNPJ da Empresa: 34.319.454/0001-41

Nacionalidade da Empresa: Brasil

Responsável pelo projeto: Sergio Kaminski

Data estimada de início: 01/03/2022

Data estimada de conclusão: 31/12/2026

Natureza do Investimento: Greenfield

Modelo de Contrato: Doação

Valor estimado do investimento: Entre USD 1 – USD 10 milhões

Estimativa de novos empregos: 500 ou mais

Metragem de área construída total do projeto em m²: 2500

Metragem de área total adquirida em m²: 20000

Grupo operador: Instituto Paleorrota

Descrição do projeto:

Sabemos que os dinossauros mais antigos foram localizados no Rio Grande do Sul, na cidade de Santa Maria. O Geoparque Paleorrota tem aproximadamente 80 quilômetros quadrados, sendo o maior geoparque do mundo. O Geoparque Paleorrota usará a receita gerada pelo turismo para cobrir os custos com pesquisa e educação em paleontologia. Precisamos levar um milhão de turistas ao ano até Santa Maria, para gerar sustentabilidade com o turismo e pagar o salário dos paleontólogos. É possível levarmos até 4 milhões de turistas, o que poderá duplicar o PIB da cidade. O geoparque engloba a área do Triássico e Permiano gaúcho, onde foram encontrados vários grupos de animais como: Dinossauros, cinodontes, dicinodontes, mesossauros, temnospôndilos, aetosaurus, pareiassauros, fitossauros e prestosuchus.  

O Instituto Paleorrota é a unidade gestora do Geoparque Paleorrota e todos os seus membros devem cumprir o Código de Ética do Geoparque Paleorrota, que é um contrato público coletivo que deve ser fiscalizado pela sociedade e pelo Grupo Paleorrota. O Instituto Paleorrota é uma associação sem fins lucrativos. Acesse a página oficial do Instituto Paleorrota e veja os documentos oficiais disponíveis para consulta. Na página há um texto e um vídeo contando toda a história da fundação do Geoparque, além de várias informações sobre sua administração.

Mundialmente, todo geoparque começa com dinheiro público, para depois se tornar economicamente sustentável. Precisamos criar este paleoparque como sede do Instituto Paleorrota, para ativar a demanda de turistas e aos poucos a iniciativa privada participe desse processo. Futuramente o geoparque poderá vir a ser o maior atrativo turístico gaúcho. Para este fim precisamos de 15 milhões de dinheiro público.

Em anexo estão arquivos do projeto preliminar, que não consta totalmente na página oficial.